segunda-feira, 12 de julho de 2010

DEVOÇÃO

Meu altar é feito daquilo que sinto: conchas do mar nordestino, Nossa Senhora Aparecida, fitas do Senhor do Bonfim e meus discos de Maria Bethânia.



Iemanjá, Iansã, Xangô e o vento minuano. Uma foto de Elis.


Avenida Paulista, Ponte do Guaíba e a prosa de Graciliano. Ser-tão Guimarães e Ana Terra. Incenso de sete pimentas africanas.


Banho de alfazema, a bandeira do Rio Grande. O pampa na garupa em qualquer lugar que eu ande. Leminski.


A fé que me acompanha sem eu saber. Um verso de Torquato: um dia desses eu me caso com você.


Feminino.



Mulher.


A Lua.






VERMELHO.






Samba de roda. Uma roda de chimarrão.







Meu coração.

5 comentários:

Elis Barbosa disse...

Que lindo! Fazia era tempo que não lia algo tão fluido e cheio de movimento. Delicioso de dar saudade.

Abraço,
Elis Barbosa

Tatiana Carlotti disse...

Excelente minha linda! Beijo imenso, Tati

brunoeomundo disse...

ai ai , pq eu sou tão suspeito em falar dos teus textos!
esse ja está no topo!
lindo!

jaque disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sarita Borelli disse...

lindo!!!